TODAS AS CRIANÇAS ESTÃO SE TORNANDO HIPERATIVAS?

Hiperatividade?

É curioso e preocupante observar o quanto esse “diagnóstico” invadiu o nosso cotidiano. Em qualquer ambiente onde se observe alguma criança em ebulição essa hipótese é imediatamente levantada.

Carimba-se a hipótese diagnóstica e como acompanhamento, dá-lhe Ritalina. Afinal, tornar os comportamentos indesejados e sofrimentos pessoais alvos de medicamentos tem sido uma marca do nosso tempo. Pesquisas mostram o aumento alarmante do uso de antidepressivos na primeira década desse século.

Porém, há um dado animador: quase não há crianças com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH – na França.

Como não?

Se 9% das crianças americanas em idade escolar tiveram o diagnóstico de TDAH, o mesmo não se vê com as francesas, que gira em torno de 0,5%. Quando as razões são investigadas, constatamos três fatores importantes.

Em primeiro lugar, a filosofia adotada na educação infantil, que difere bastante entre os dois países.  Pais e mães francesas tendem a “disciplinar” mais a criança quanto aos seus horários de alimentação, ao equilíbrio entre o lazer e as tarefas, ofertando amor e limites, gerando segurança na criança.

Em segundo lugar, as razões podem ser dietéticas. Alimentos com corantes e conservantes podem estimular a criança, mas diante disso, na França, opta-se por mudar a alimentação, ao invés de prescrever remédios.

Por fim, o sistema de classificação adotado nos dois países é diferente. A preferência dos Estados Unidos pelo DSM (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), com sua tendência a ver quase tudo como patologia, difere do sistema adotado na França.    Neste país há uma assumida opção por observar as causas psicossociais, ou seja, não é o estudo do cérebro que é mais importante, mas o contexto social da criança.  E sobre esse contexto a psicoterapia e o Aconselhamento aos pais podem ter efeito melhor que entupir as crianças com medicamentos, ou mesmo, com rótulos.

Saulo Rodrigues de Moraes –     Psicólogo    -     Instituto Superatum

ABRIL 2013

CAPACITAÇÕES DO MÊS DE ABRIL  – 2013

Centro Infantil Amélia Crispim 10.04.13 Saúde Vocal Graziela Chamarelli
Creche Lucinda Alvarez 19.04.13 Relações Interpessoais Saulo Moraes
Creche Casa da Criança 26.04.13 Relações Interpessoais Saulo Moraes
Creche Padre Fco Carvalho Moreira 01.04.13 Relações Interpessoais Saulo Moraes
Creche Criança Feliz Caetano Furquim 29.04.13 Incentivo à leitura Vanda Rosignoli
Centro Pupileira Ernani Agricola 01.04.13 Primeiros Socorros Alexandre Toledo
Creche  União 26.04.13 VISITA AO MUSEU INHOTIM
Creche Recanto do Menor 26.04.13
Creche Padre Fco Carvalho Moreira – 01.04.13.

Centro Infantil Amélia Crispim – 10.04.13

RUBEM ALVES

Rubem Alves

Para quem tem interesse na produção do escritor Rubem Alves, acesse  www.rubemalves.com.br.

Nesse site você saberá mais sobre o Instituto Rubem Alves, terá acesso a sua biografia e informações sobre sua obra.  Você pode, inclusive, enviar uma frase para o escritor.

Vale a pena conferir!

Tags: , ,

OS ALUNOS DÃO PARTIDA DO MESMO PONTO?

O conceito de  CAPITAL CULTURAL descrito por Pierre Bordieu nos ajuda a aprofundar a questão colocada. Esse importante sociólogo francês, que viveu de 1930 a 2002, defendeu que os indivíduos se posicionam no mundo a partir do capital acumulado, que pode ser social, cultural, econômico e simbólico.  Por capital social ele vai dizer da rede de relações construídas por cada um de nós, mostrando que na competição do dia-a-dia, os “contatos” das pessoas tendem a fazer a diferença. Já o capital cultural é adquirido no campo da educação, iniciando-se no ambiente familiar, onde a criança pode ter ou não acesso a livros, revistas, computadores e informações cotidianas, bem como, outras habilidades sociais facilitadas pelo aparato sócio-econômico. Tal construção vai se reproduzir no ambiente escolar, estabelecendo hierarquias entre os alunos que têm mais  quantidade e qualidade desses elementos.   O que é mais curioso nessas observações de Bordieu seria a constatação de que os alunos mais pobres reconheceriam o sucesso daqueles que teriam maior bagagem cultural como resultado de um esforço pessoal, esforço esse que eles próprios não teriam feito.  Como a instituição escola não educa considerando todos em um “zero” de aprendizado, os alunos mais pobres estariam sempre em desvantagem, ainda mais quando a competição nesse ambiente é assumida como a principal referência de sucesso da escola.

Saulo Rodrigues de Moraes – Psicólogo -  Instituto Superatum

Tags:

Charlatanice ?

Um médico alemão chamado Franz Joseph Gall (século XIX)  produziu uma teoria que afirmava a existência de relação entre as características da personalidade e o formato da cabeça das pessoas (frenologia). Os altos e baixos existentes no crânio poderiam determinar as funções emocionais e intelectuais de uma pessoa.

Essas idéias tiveram crédito por algum tempo e foram adaptadas como técnicas em processos de seleção para emprego nos Estados Unidos.

A frenologia viria a ser considerada charlatanice pela sociedade científica e Gall, embora popular, foi execrado nos ambientes acadêmicos.

Tags:

VISITA AO INHOTIM

Nos dias 26.04 e 10.05 realizamos visitas ao Inhotim, em Brumadinho, com 84 educadoras e educadores das Creches União, Recanto do Menor e Pupileira Ernani Agricola. Todas(os) tiveram a oportunidade de passar o dia no mais importante museu aberto da América Latina, bem descrito por Ricardo Freire como “parque temático cabeça”, com sua variedade de obras artísticas, em meio ao exuberante paisagismo.

Esse projeto, Inhotim para Todos, chegou ao Instituto Superatum como fruto da parceria firmada entre o museu e a Mascarenhas Barbosa Roscoe Construções.


Últimos doze meses

O Instituto Superatum apresenta o balanço do trabalho dos últimos doze meses        MAIO/2012 a ABRIL/2013

- 160 horas de capacitação.

- 19 instituições atendidas.

- 153  educadores participantes.

- Espetáculos circenses na Semana da Criança em 11 instituições.

- Visita de 84 educadoras(es) ao Museu Inhotim

Capacitações do mês de abril

 

Confira as capacitações realizadas no mês de abril:

  INSTITUIÇÃO                                                  TEMA

Instituto São João Batista Atividades físicas pedagógicas
Instituto Àgape Atividades físicas pedagógicas
Creche Grazia Barreca Castagna Atividades físicas pedagógicas
Creche Clubinho Doenças infecto-contagiosas
Centro de Apoio a Infância TDAH e Inclusão
Creche Passo a Passo com Jesus TDAH e Inclusão
Creche Criança Feliz Relações interpessoais no trabalho